quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Compreender com Racionalidade

O Brasil, além do grande e terrível problema da corrupção generalizada, nestes dias que antecedem o pleito presidencial de 07/10/2018, vê estampado nos veículos sociais, consideravelmente a revolta de muitas mulheres contra o que elas dizem ser machismo e que elas, houveram por bem incorporar como repulsa no candidato e na candidatura de Jair Bolsonaro, como icone dessa caracteristica também de parcela do brasileiro.
Claro! Sem dúvida alguma e democraticamente é um direito delas, pois se não vivemos num regime ou sistema totalitário, todos podem exercer seus direitos de ser favorável ou não e até por que, tem previsão constitucional.
O que causa estranheza é que, quando o tema é colocado a baila nas discussões em redes  sociais, aquelas que assumiram a maternidade e a paternidade da prole, no sentido de criar e educar a criança, originada em função de suas relações com os pais delas e dos quais se separaram, usam suas causas e realidades, como que o candidato seja o culpado por aquela relação não ter sido mantida e que, salvo engano, no subconsciente da mãe suponho, escrevi suponho e não afirmei, persiste uma certa magoa.
Sem duvidas essas senhoras são dignas de aplausos e louvor, pois executaram com êxito, amor, responsabilidade social a função maternal na séria formação de cidadãos de bem e úteis ao bem comum.
Logicamente que cada situação tem sua particularidade, realidade e circunstancias. Porém, o que chega a se tornar fator de geração, origem de problema social, ao meu entendimento de leigo, é a gravidez reiterada de jovens que mal ovularam, que mal receberam a devida influência saudável hormonal em seus organismos e, como consequência natural e portanto, biologica de uma relação sexual precoce, desfilam com prole de três crianças, uma no colo, uma na mão e outra no útero e, para complicar em muitos casos, cada filho tem um pai e ela, em muitas situações, sequer sabe quem é o pai de cada filho, pois o coito, apesar do estado oferecer o preservativo, foi concretizado desprotegido e bas baladas regadas a alcool e outras drogas.
A realidade acima, já foi razão de posicionamento deste escritor há mais de uma década, quando tomei ciência de estatisticas so da maternidade do Hospital da Beneficente Portuguesa de Belém e lá atras, ficou fácil preconizar o estado de violencia que alcançariamos com a colocação no mundo de crianças sem o manto da estrutura familiar e que facilmene seriam tuteladas pelo crime.
As redes sociais mostram também a opinião de atrizes e atores da área artistica e, assim como há os que apoiam o candidato há os que são contrarios e cada um exerce seu livre arbitrio. Porém, há opiniões que soam antagônicas com a realidade do mundo frequentado e da realidade do mundo do alagado e do casebre e, se não bastasse esse fator, há a questão de como foi feito ou construido no passado para que houvesse a subida de degraus na vida das câmeras e holofotes e assim, há que se dizer para relembrar: a sociedade sabe o que foi feito no seu passado e pelo visto, proles ignoram ou não tem valor pois hoje seus valores do agora, são outros.
Normal, natural até que sim, para quem tem outros padrões de valores morais, pois até aqui o sistema diz que pedofilia nao é comum e nem legal e, por isso mesmo, tentam, coloca-la no balaio da legalidade assim como a zoofilia e outras situações.
Caso houvesse bastante isenção, seria interessante que reportagens buscassem a opinião de familiares que viveram o drama da menor engravidar irresponsavelmente – não me refiro a estupro – e o transtorno ou avalanche de sérias dificuldades advindas e vividas e, nem há que se fazer referência as cracolandias e as jovens que são adotadas pela pedra e naquele meio engravidam.
Sei! Não se trata de problema de fácil solução e mais complicado se torna, quando as experiências individuais e bem sucedidas não somam para o encontro da adequada solução, pois enquanto se pensa no geral, as pessoas se melindram colocando sôbre suas cabeças o penteado individual da problematica e esquecem que o salão está cheio de jovens.
Por isso amargamos anos e anos de marcar passo no mesmo lugar e os espertalhões dos votos, sabedores dessa ignorancia se apresentam outra vez com o mesmo roteiro de promessas vãs que não irão cumprir e o “inocente crer”.
Para ilustrar esta crônica, escolhi esse clip que me foi encaminhado por pessoa amiga e nele podemos observar grandes e fenomenais mulheres no que oferecem ao mundo e, por certo, deduzo, nenhuma arriou a calcinha em ambiente público e urinou na foto de alguem que, por ventura, as desagradam politicamente.
Faço essa referência comparativa para mostrar o quanto ainda necessitamos evoluir e não creio que seja com a arma da ofensa que conseguiremos mas, com exemplos salutar, poderemos vir a ter e viver num mundo maravilhoso.
Lúcio Reis
Belém do Pará . Brasil em 19/09/2018.  

domingo, 9 de setembro de 2018


Jogo de Xadrez
O Tabuleiro tem quadrados verde e amarelo, a partida mal começou, o desespero já se mostrou e jogadas sujas se viu e o mundo notou.
A Torre sob aplausos dos peões que a cognominam de Mito, a cada movimento  avança e se fortalece e portanto, conquista aplausos e cresce e por isso se torna intransponível.
Bispos disparam recomendações de suas 64 casas no Tabuleiro, pois Rainha e Rei que tem pisoteado o Tabuleiro, praticamente o quebraram. O desespero é tamanho ante a proximidade com a vitória da Torre, que tentaram uma jogada fatal, desestabilizando a Torre mas, usaram peões desqualificados – em partidas lá atrás, esses peões eram apelidados de aloprados – e virados no Tabuleiro, foram colocados na caixa de peças e simultaneamente apareceram os resgatadores desses peões derrubados mas, sem sucesso e por isso estarão fora das jogadas.
A Torre continua num quadro do Tabuleiro quieta, por enquanto, mas sua torcida continua  aplaudindo-o e reforçando o grtio de vitória na partida. Logo retornará para a partida final e, em 7 de outubro previsão para o término da disputa, Rei e Rainha serão tombados no Tabuleiro e quem sabe sigam para outro xadrez.
Lúcio Reis
Belém do Pará – Brasil em 09/09/2018.

sexta-feira, 7 de setembro de 2018


Sino de Plástico


Sino de Plástico, título de minha autoria, analises e conclusões, baseadas em fatos e comportamentos reais do homo sapiens, de amplo conhecimento público, posto que bem difundidos nas redes sociais e outros meios de comunicação, é um mal que apareceu há pouco mais de meio século,não tem registro no CID – Código Internacional de Doenças – e por isso mesmo, não é reconhecido pelos profissionais da área de saúde mental ou correlatas e, tem os seguintes sintomas:
1-Os acometidos pelo mal – e são milhares – sofrem ou sofreram lavagem cerebral, na qual o lema que diz: uma mentira dita e repetida insistentemente, ganha força e consistência de uma verdade e os meios de comunicação estão repletos de clips com esse conteúdo;
2-A audição do doente, portanto, passa a ser seletiva e não tem respostas lógicas e convincentes ante uma pergunta simples, direta, pertinente e com base em fatos reais e inarredáveis;
3-O doente tem sempre alguem ou algo para carimbar como culpado de sua incompetência ou desatino, por exemplo: a culpa é do FHC, é golpe, não há prova, é julgamento politico, o mensalão não existiu;
4-Com o decorrer do tempo e culpas de outrem são desmascaradas pela própria incompetência do doente, seus lideres e ídolos, semeiam outras desculpas, as mais rôtas possíveis, tal como lava jato é uma farsa, eleição sem o ex é golpe, mesmo este sendo um presidiário e etc...
5-E o sintoma e comportamento mais grave, até mesmo gravíssimo é que, ao sentirem a perda de terreno e ameaçadas suas mordomias ilegais, chegam e são capazes de ações extremas e assim, sequestram e matam e até mesmo, independente do local público e da massa humana presente, tentam e põem em execução o liquidar de quem lhes ameaça,o que eles chamam nos demais e não portadores do mal, de reaça.
Lúcio Reis
Belém do Pará-Brasil, em 07/09/2018.

sábado, 1 de setembro de 2018


Ignorância ou Ignorância?
Ignorância por desconhecer, não saber a respeito das realidades atuais, portanto, simplesmente desinformada e assim inocente útil na lábia de qualquer espertalhão, ou
Ignorância no sentido real de não ter alcance, noção da seriedade da situação, não saber interpretar ou cega voluntária pelo sentimento de gostar de avó pelo neto?
O fato que pode ter sido verídico ou não, posto que hoje as pessoas exercendo seus lados jocosos ou mesmo os sérios, bolam, gravam clips e os publicam nas mídias sociais, vou reportar-me a seguir sobre o mesmo.
O clip que recebi em meu smart e que me instigou a escrever esta crônica tem a filmagem de uma perna “feminina”, posto que a pessoa usa vestido e só é mostrada da cintura para baixo, por isso registrei entre aspas, em cujo tornozelo há uma tornozeleira eletrônica.
Na narração do filminho há o informe de que ela é a avó de um presidiário que como muitos, conseguiu uma dessas belas licenças em datas festivas para sair das cadeias e, o neto condenado conseguiu abrir a tornozeleira e atraca-la na perna da avó e assim, despreocupadamente ele ganha o mundo para praticar crimes, enquanto a vovozinha indicava para os controles policiais que o lobo mau estava em casa cumprindo as medidas restritivas judiciais de sua condenação.
Porém, a vovó ignorante ou inocente útil e carinhosa com o netinho, precisou ir a uma unidade de saúde. Em lá chegando foi logo visto e notado o dispositivo eletrônico em sua perna. Questionada se era presidiária, aquela senhora bondosa e agradecida respondeu: Não! Isso é um aparelho para medir pressão arterial e que me foi presenteado por meu neto!
Hilário não é? Mas trágico, pois num aspecto, pode ser mesmo absoluta ignorância e desinformação de quem não lê, não vê noticiário e se ela tiver menos de 70 anos e portar o seu titulo de eleitor é a presa fácil para os bandidos que não usam tornozeleira eletrônica mas, saem pelas cidades pedindo votos ao vivo ou nas mídias sociais e há décadas.
Em outro aspecto há o sentimento de dó que a vovó possa nutrir pelo neto bandido, assim como parcela considerável de nossa sociedade nutre para com os algozes desta sociedade nacional e que foram apanhados, julgados e condenados e sequer tem vínculo familiar ou sanguineo com esses eleitores.
E, quando você externa seu posicionamento, como aqui o faço, recebe o carimbo, a etiqueta de quem destila ódio e este, segundo o alerta só faz mal.
Ora convenhamos, bandido é bandido e não tem escrúpulo. Ele é nocivo à sociedade indistintamente e não é vitima dela mas sim, a torna vitima de suas ações, assim como o é o rato e logo, não é uma questão de ódio mas sim, de nojo, asco e se manter distanciado do delinquente, pois enquanto ele trânsita na lama de seus crimes, usando ou não paletó e gravata, entre o patamar dele e o de cidadãos de bem, há uma comprida escada sem degraus, que não os deixa subir para o andar da honestidade e da seriedade e, não permiti que o cidadão de bem desça para o lodaçal dele.
O que há mesmo é dó do individuo bandido, mas que permaneça pagando por seus crimes e colhendo os frutos do que plantou. Sentimento de ódio é outra situação. Elementar!
Lúcio Reis –
Em Belém do Pará em 01/09/2018.


Pensamento Sabatino

A democracia, mesmo que capenga como é a brasileira, tem o condão da opção pelo cidadão de escolher e acolher ou não seu ladrão e corrupto público predileto e, até reservar na cabeceira de seu leito um espaço para colocar sua foto emoldurada com os números de processos judiciais que cabem ao ídolo ou, não admitir a bandidagem, e por seus méritos e portanto pela meritocracia trabalhar, produzir, criar e independente e, sem nada dever ao estado ou a qualquer calhorda corrupto, processado e condenado, falar e dizer os seus entendimentos com isenção e coerência.
Lúcio Reis
Belém do Pará, em 01/09/2018.

sábado, 2 de junho de 2018


Carta Aberta Internacional
Destinatário: o Sr Danny Lebern Glover
A presente carta a seguir, é de minha pessoal e única responsabilidade, na condição de simples brasileiro nato e detentor, como cidadão, de todas as minhas prerrogativas  e direitos Constitucionais.
Quem é o destinatário, segundo o Google, é o cidadão Danny Glover, ator, diretor de cinema e ativista norte-americano e, por aqui conhecido por atuar em filmes de ação como Máquina Mortífera ao lado de Mel Gibson.
E qual a razão desta missiva? Segundo o noticiário nacional do G-1 – o portal de noticiais da Globo, no qual há a manchete publicada diz que Danny Glover e Dilma, a ex presidente, visitam Lula na cela da Policia Federal em Curitiba, no dia 31 de maio às 16:00 h e o ator, que também é ativista dos direitos humanos e ligado a centrais sindicais dos Estados Unidos, após a visita, ele posou para fotos com uma faixa escrito “free Lula”.
Sr Danny Glover, peço-lhe desculpas por não me dirigir à V. Sa., na sua língua e gramática mas, fazer a tradução hoje em dia é fácil e portanto, não será dificil para esse americano, ler e entender o que aqui vou dizer, caso assim o deseje. Aliás, minha preocupação maior e compromisso é muito mais com a verdade a ser mostrada aos irmãos brasileiros, para que não se deixem mais enfeitiçar pelo “canto da sereia”...
Em primeiro lugar, para que V. Sa., tivesse isenção para posicionar-se a respeito e publicamente, não deveria e nem poderia fazer-se acompanhar da ex presidente Dilma, que por sua vez é participe da cruel realidade pela qual passa nosso Brasil, com alto índice de desemprego e esquartejamento da Petrobrás e as consequentes dificuldades que a sociedade tem vivido nos últimos dias e como é sabido, politicamente é unha e cutícula com o ex presidente. Ou esse ator, não teve coragem de se manter silente, pois afinal aqui é outro País;
Em segundo lugar, se não lhe informaram, informo-lhe: há 196 anos, que completaremos em 07 de setembro próximo, deixamos de ser uma colonia da coroa Portuguesa e passamos a ser uma Nação livre, independente, com Constituição Republicana, autônomo e com próprio ordenamento jurídico. Não podemos e nem devemos dar palpite nos demais países, mesmo que discordemos mas, havemos de respeitar;
Em terceiro lugar, o cidadão Luis Inacio ou o ex presidente Lula,cometeu crimes em cascata e a atual prisão é apenas a primeira de mais algumas que poderão vir a serem sentenciadas e a ele impostas, portanto, e para que ele chegasse a carceragem em Curitiba, houve a tramitação do devido processo legal, testemunhas de defesa foram arguidas e ouvidas, a sentença em 1ª instancia foi proletada, posteriormente em atenção as recursos legais, foi mantida e dilatada em instancia superior e por colegiado de três magistrados e, por consequência dos direitos humanos e do cidadão do atual apenado e presidiário foram garantidos. E até a Suprema Corte Federal foi instada a se posicionar;
Em quarto lugar, não há no inconsciente nacional uma alegria ou júbilo, por vermos a maior autoridade do Brasil por oito anos, encarcerado como bandido, pois essa situação demonstra uma inequívoca traição a confiança que lhe fora depositada por nossa povo eleitor.
Em quinto lugar, mesmo a despeito da independência e autonomia de nosso ordenamento jurídico, pergunto-lhe: que outros presidiários esse ator visitou? Sabia que os presídios brasileiros estão sucateados, com explosão demográfica nas carceragens e funcionam como depósitos de pobres, pretos e prostitutas dos quais, muitos, milhares, sequer foram ouvidos em processos e por isso nem a julgamentos foram? Pois é, esses desfavorecidos e que não podem contratar caríssimas bancas de advogados, pois não tiverem oportunidade de colocar a mão no erário, e, em razão disso, caso o digno ativista americano os visitasse e por eles pugnasse, reclamasse, não ecoaria ou repercutiria, como no caso do delinquente Lula. E não estou sendo contraditório mas sim, como vejo e enxergo a questão;
Em quinto lugar, faço-lhe a seguinte pergunta, pois há um dito popular por aqui que diz o seguinte, quem diz o que quer, ouve o que não quer: como o ditador da Síria há anos vem moendo direitos humanos de inocentes crianças, de simples cidadãos, implícito fica e esta que em resultados práticos sua atuação como ativista de direitos humanos é comparável a uma bandeirinha colorida de papel, tal qual usamos aqui para enfeitar festas no período junino, Santo Antonio, São João, e São Pedro e que molhadas soltam a tinta e mancham as roupas de quem embaixo estiver;
Em sexto lugar, também a depender de sua atuação, na Venezuela o ditador Maduro, vai apodrecer no galho do poder, mais sofrimento a seu povo ofertará por mais tempo, mais venezuelanos escafederem-se-ão de lá, mais destruição no País vai impingir. E aí, o Danny Glover vai lá postar: “out Maudro”.
Quando V. Sa., como ativista de direitos humanos efetivamente, colher resultados positivos ao redor do mundo e, por aqui, condenados do quilate do Lula estiverem fazendo companhia a ele, aí sim, volte embasado em cacife de resultados satisfatórios, para fazer coro com o povo e estimular a sociedade a se portar com seriedade, atuar com honestidade, abominar e rejeitar veementemente a corrupção e assim, trilhando a estrada da legalidade, todos os povos unidos transformarão o planeta no almejado paraiso.
Lúcio Reis
Belém do Pará – Brasil em 02/06/2018.



sexta-feira, 25 de maio de 2018


Liturgia do desrespeito e menos caso
Relembrando o episódio: quando o José Sarney presidia o Senado e portanto, o Congresso Nacional, em uma de suas passagens num fim de semana pelo Maranhão, cuja governadora era sua filha Roseane Sarney, para ele se deslocar de São Luis à sua ilha, usou e usava o helicóptero do estado. Questionado pela imprensa, saiu com a justificativa calhorda de que a ação fazia parte da liturgia do cargo ou função.
Por sua vez, assim também o fazia, quando governador o Sergio Cabral no Rio de Janeiro, em milhares de deslocamentos para sua casa de “campo” e em companhia de seus bajuladores. Hoje todos sabem quem ele foi e quem é, um desprezível bandido corrupto.
Em ambos os casos, a real situação das unidades da federação mostram a consequência da administração pública feita por espertalhões, incompetentes mas, exímios corruptos e por que não, a também destruidora liturgia do cargo sobre a arrecadação de impostos.
Hoje o País atravessa gravíssima crise, com desemprego em altíssimos índices! S.Excia., Michel Temer, juntamente com vários de seus ministros, tem seus nomes em capas de processos em investigações policiais e/ou em tramitações judiciais, então ele pega aeronave em Brasilia pela manhã e vai a São Paulo conversar, dialogar, discutir com seus advogados estrategias de defesa jurídicas sua e quem sabe de pessoa de sua família.
Como os fatos acima mostram, esses brasileiros não estão nem um pouco interessados, preocupados em resolver a crise do País e nem tampouco sensíveis as dificuldades dos milhões de cidadãos desempregados. E, basta saber que o Sr Eunicio Oliveira, por sua vez, pega uma aeronave pela manhã em Brasilia, possivelmente da FAB, com destino à Fortaleza, para tratar de temas que não interessam à esta sociedade e, ao ser questionado, volta no mesmo dia. A conta,o erário paga.
E enquanto isso as sucessivas altas dos combustíveis promovidas pela administração atual, jogam o País pela ladeira do caos nas estradas e nas cidades um salve-se quem puder.
Brasileiros eleitores, está em nossos títulos de eleitores a solução, a mudança. Não votemos em nenhum politico que queira ou pretenda se manter no poder. Todos mentem e enganam. Vamos tomar vergonha na cara! E basta ver que aqui mesmo no facebook, já se mostram como anjinhos e sérios candidatos.
É hora de acabar com essa liturgia do desrespeito e da cara de pau ou desavergonhada e, outubro é o momento.
Lúcio Reis
Belém do Pará, em 25/05/2018.