quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Premio Nobel e o Missil
Como é sabido de todos, a cada ano várias cabeças iluminadas, dos mais diversos países são laureadas por um dos premios nobel nas suas várias categorias e, em função da ação de cada um ou grupo de seres que se empenham em estudos, pesquisas anos e mais anos e como resultado de seus estudos ou iniciativas, fizeram descobertas benéficas ou atuaram em prol de bem comum, da paz, em fim do bem para todos indistintamente.
E assim, há o Nobel da Literatura, da Ciência e nesta, em algumas de suas ramificações, como a descoberta de uma vacina, da cura para um pernicioso mal e etc...
O interessante que se observa, é que no resultado prático do trabalho de alguns laureados,  a humanidade vê, sente e constata no dia a dia o resultado benéfico, como por exemplo, da vacina para evitar a poliomielite e, de uma maneira bem especial também, o avanço das técnicas no campo das cirurgias cardios vasculares, tal como o implante de proteses valvares e, neste ítem este autor é prova viva desse procedimento, posto que há mais de 18 anos foi-nos implantado uma protese de valvula aortica.
Mas, pode-se lembrar que milhares de centenas de individuos, hoje tem condição de vida normal e conduzem vivem em seu organismo com órgão doado por alguem, tal como figado, rim, coração e etc...
Seria muitíssimo bom e louvável que todos os premios nobel, tivessem como resultado o útil e positivo que se constata na medicina mas, há um que tristemente a realidade não concretiza seu efeito benefico que amplamente deveria ser. Pode-se apenas dizer, por dedução que, talvez a realidade fosse mais cruel, muito mais peversa e triste do que já é, caso não houvesse sido instituido o Premio Nobel da Paz.
Pode soar ignorante ou sem noção o que disse acima mas, o fiz ante a realidade do dia a dia atual, aqui em nosso País e mundo afora.
A violência é uma constante e crescente realidade. A Coreia do Norte, por exemplo, a cada dia, por seu todo poderoso Kim Jong, brinca de festa junina lançando no ar um missil de longo alcança e nessa estrepolia fustiga o Tio Sam e o seu não menos destemperado morador da Casa Branca, o qual por sua vez, também é adepto de mostrar e demonstrar supremacia bélica e disposição para invadir o quintal do vizinho ou intrometer-se em assuntos politicos de outras nações.
A natureza por sua vez, parece alertar ou como que pretendesse mostrar como é fácil devastar algum território e aniquilar centenas de vidas e apenas dá uma arrumação no planeta e, como um brinquedo quebra toda uma cidade, como o foi recente no México e, por certo, assim será também ou pior a devastação que o homem causará ao mundo, caso resolva brincar de guerrinha e acender o pávio ou apertar o disparo de um desses brinquedinhos de destruição de massas, de espaços territorias, da atmosfera e da vida no planeta.
Os fatos decorrentes ou recorrentes, até dão-nos a entender ser uma guerra de contradições, pois enquanto alguns avançam nos métodos para salvar, melhorar a condição do viver e aumentar a longevidade, uns outros atuam para construir a destruição  em massa e semear a dor.
Mas o que há de real é que estejamos alertas, pois são os ditos seres racionais que tem a capacidade para “acender estopim” e pressionar botões e não os ditos irracionais, pois entre estes prevalece a paz, mesmo sem que qualquer um tenha seu indiscutível Nobel.

Lúcio Reis   
Em 28/09/17

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Imoralidade
Há que se ter em mente, e a cada realidade do fato indecente, que o Brasil, com a presença dessa gente nos poderes, é carregado, rolado e conduzido para situação a mais pavorosa e indigente, ante cada procedimento protagonizado descaradamente sem limite e o mínimo resquício de escrúpulo, a partir da aurora ao crepúsculo, banalizando o crime e atirando no lamaçal os valores sociais, legais e morais e, por via de consequência o futuro revestido com responsabilidade cívica nos porões cruciais do estupido e desenfreado atos, a pisotear no que é moral e legal e dessa formula tripudiando sobre o cidadão de bem desta Nação.
A velha guarda ou gerações de ontem, não engolem esse veneno que se mostram como remedio do bem, ministrado em diárias porções mas, o que esperar da meninada dos games e dos eletrônicos avançados e, de maneira diferenciada a que se deixa conduzir pelo respirar da “baleia azul”, se estão sendo criados num ambiente poluído e, a ela só é mostrada a face cruel e peversa das atitudes cínicas, do banditismo encrustado na função da constitucional autoridade com o manto da imoralidade e parcela dessa gurizada cresce num lar, cujo patriarca ou matriarca formam nas quadrilhas que infestam o dia a dia nacional.
Não se vislumbra um futuro auspicioso, pois logo mais faltará espaço para tanto mafioso e, quem sabe nos restará apenas uma sociedade composta por um povo sem noção de seriedade, a entender e acatar que há ou deveria haver o limite individual a nortear o direito de um e a principiar a obrigação do outro e, as duas para o respeitar.
É triste e angustiante a constatação de um povo muito pobre, todo engravatado que privilegia o ter todo dinheiro e pisoteia no vizinho, engana o companheiro, mente para o amigo parceiro e cada segundo, empobrecem com o bolso transbordando dinheiro.
Existe receita para curar toda essa imoralidade, deslealdade e traiação. Basta a geração de ontem não se calar, mostrar ao jovem o que virá, e o inicio é não reeleger os que aí estão e já mostraram reiteradas vezes que os seus  objetivos são incompatíveis com os anseios sociais e, realizada a cura via urna haja a possibilidade de ser ante-visto o prosperar e o crescimento para todos, pois o que se vê hoje no Brasil é só a receita para adoecer a Nação e matá-la de desgosto e do coração.
Lúcio Reis
Em 06/07/2017
Belém do Pará


quinta-feira, 22 de junho de 2017

Mentes e suas Mentiras
Foram semeadas por estas plagas, em alguns momentos sementes de pau brasil e quem sabe, ou alguém viu, também de jacarandá, aquela que diz onde eu mandar, vou e senão for, apanha um bolo, e pelo visto enxertadas com sementes de óleo de perobá. E a colheita que hoje se constata, são sementes de mentes que só mentem, as caras não tremem e lustram, brilham ante as câmaras e no noticiário aqui no Brasil e mundo afora.
Hoje se constata que nosso País só não é mesmo uma ilusão, pura ficção ou conto de fadas, por que é muito maior do que as mentes mesquinhas e mentirosas, que se agrupadas lotariam um vasto continente, mas que, não conseguiram ver e nem enxergar, pelo fato de que estavam frequentando a mesma sala de aula da mentira, em curso de aperfeiçoamento na arte de trapacear e doutorando-se no mentir e enganar uma sociedade por completo.
Basta ler e tomar conhecimento da carta escrita pelo Eduardo Cunha na cadeia, os depoimentos nos mais variados processos e frente aos diversos magistrados, quando o depoente conta uma versão mas que, em seguida, por outro depoente, ex aliado e companheiro de falcatruas é confrontada e mostrado ser deslavada mentira e assim, como numa corrente, cada elo acrescido é a mais recente e brilhante mentira.
As mentiras republicanas não estão na boca ou na mente de uns poucos mas sim, é como uma praga que a todos afetou e contaminou seria e solenemente.
O pior é que essa síndrome de pinoquio, parece jamais ter fim, pois como o território nacional é enorme, essa praga da mente que só mente, está em todo local e de maneira especial e concentrada onde há o mel do erário, a funcionar como o mais propicio foco a fazer a maldita praga prosperar largamente.
Quem sabe ante demasiadas mentiras no ar, o brasileiro sofra um surto de verdade e retire da vida pública os mentirosos e suas mentes poluídas e corruptas que, passaram a crer que uma mentira repetida inúmeras vezes vira uma verdade inconteste e assim, é só esperar o outubro de 2018 e promover a lavagem geral, retirando esses mentirosos dos parlamentos sem perdão e alegremente.
Depois de não mais sermos vistos como dementes, dá até para compor o que se segue:
No Brasil há mente de toda sorte/ Gente de mente mentirosa/ Transitando engravatado e forte/ Nos poderes e todo prosa/ Da para compor em rima e prosa/ E até mesmo é possível mudar/ O Zé Carioca nosso representante/ Pelo Pinoquio deselegante/ E nele colocar sem cerimonia/ Um bottom de politico da hora e do dia/ Com porte austero e brilho pórtico/ Mas no fundo para cada um ver/ Pelo modo de atuar e ser/ É autêntico corrupto no poder.
Lúcio Reis
Belém do Pará

Em 22/06/2017.

sábado, 17 de junho de 2017

Grão de areia e o Pedregulho
É sabido que o crime não compensa e que, a qualquer hora o criminoso tropeça num grão de areia e se esborracha no chão, mesmo já tendo transposto, pulado, escalado algumas ou mais montanhas, dando a concluir até, que no Brasil o delito compensa sim.
O Brasil e a Presidência da República vivem a espera, a expectativa  da perícia que ora se desenrola na Policia Federal e há dias, vem sendo realizada sobre e nas gravações que o cidadão Joesley Batista fez de seus diálogos com os Presidentes Michel Temer, Aecio, respectivamente do Brasil e do PSDB e, também com a irmã do senador mineiro.
Não é a primeira vez que perícia dessa natureza é realizada e também, não é a primeira vez que gravações desse naipe é feita, pois basta lembrar que não faz muito o Sergio Machado ex da Transpetro, também gravou figurões da República e envolvidos em desvios de condutas. Pois  afinal, no fim do corredor ou quando o nó aperta, todos negam os crimes e nenhum assume portar o botom de delinquente sobre o erário.
Na presente e mais recente gravação, porém, há itens de muita relevância a serem considerados, posto que ela avaliza a delação premiada de um dos donos da JBS e as conquistas das regalias homologadas judicialmente, como não usar tornozeleira eletrónica, não devolver passaporte e até mesmo sair do Brasil.
Alem do acima as personalidades gravadas estão no topo de poderes brasileiros, não são participes de um litigio de condomínio residencial e, de maneira especial trata-se do Presidente da Republica.
Há de se convir, portanto, que o empresário teria que ser muito infantil, em não supor ou desconfiar que, o que iria realizar se revestiria de gravíssima seriedade e que, simplesmente o faria, depois editaria a midia e ninguém solicitaria a realização de uma perícia e que, toda a bagunça ficaria no dito pelo não dito e ele usufruindo de sua trama sem nenhum contra tempo. Ou seja teria que ser um perfeito amador ou simples idiota.
Ante a audácia que lhe foi conferida pela força de seu poder financeiroe empresarial, por sua aproximação, de certa forma, intima com os poderes republicanos e a pobreza dos caracteres em termos éticos e morais que pontuam nos gabinetes e corredores dos poderes neste País, e por isso tudo o abrir de fechaduras de palacios, gabinetes e etc…com as chaves de seus milhões de reais, para os quais, nem limites de horários há, não é possível imaginar que cometeria a infantilidade de mandar editar a gravação, posto que, a mesma só corrobora o seu desencaixe de milhões de reais para o encaixe nos bolsos de quase dois mil componentes da politica partidária do Brasil.
Por isso há que observar que, a mediocridade nacional tem como revigorante e há anos, o valor de uma ou de muitas cédulas de dinheiro.
Por isso é possível arriscar qual será o resultado da referida perícia: “não há nada de errado com a mesma, a não ser a qualidade propiciada pelo aparelho, o qual não chega a altura de um James Bond ou Sherlock Holmes.
Logo há que se questionar: o empresário, depois de galgar montanhas e montanhas, estando no cume, desceria ao sopé para tropeçar num grão de areia?
Lúcio Reis
Em 17/06/2017

Belém do Pará

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Absurda Incoerência

Amanhã dia 6 deste mês o TSE reinicia o julgamento da chapa Dilma/Temer no pleito de 2014 à presidência da República, no qual o PT teve como adversário o PSDB e foi este partido que acionou aquele Tribunal, cujo tema do processo foi o abuso de poder econômico e o candidato da sigla foi - vejam que intrigante - o hoje senador afastado o mineiro Aecio Neves.
É interessante ainda que se registre o abandono do governo da petista Dilma de seu até então, aliado e que lhe fez dupla, a sigla que abriga o hoje Presidente e aquela altura vice - presidente, o qual até aqui é  adjetivado como golpista pelos petista e cuja aprovação pela sociedade pontua abaixo de 10%. 
O julgamento da chapa no início da semana que hoje principia, mostra claramente que o político nacional e a política praticada no Brasil não tem nenhuma relação ou objetiva os interesses, o bem estar  e os direitos da sociedade mas sim, dos políticos e das siglas que os abrigam.
Fica evidente que o PSDB ao impetrar ação contra chapa PT/PMDB não visava os interesses do povo mas sim, ter acesso ao erário com a possível condução ao cargo do seu candidato, o agora afastado presidente do partido, o mineiro Aecio enrolado até o pomo de adão.
Conseguido o afastamento do PT da presidência, o PMDB senta na cadeira e de sua equipe políticos do PSDB tem assento em alguns ministérios e por certo, hoje torcem para que o processo impetrado pela sigla tenha pedido de vistas e seu desfecho adiado e por conseguinte permaneçam por mais tempo formando e compondo no poder executivo.
Eis aí mais uma, entre inúmeras ações irresponsaveis da política brasileira e que trata a cidadania como mero detalhe o que fica corroborado pela realidade de que ministros da administração Dilma, continuaram com assento no governo Temer, numa incontestável incoerência ou sabe-se lá por qual razão e que, de ante mão pode-se deduzir, não ser nada republicana.
A conclusão que se pode tirar de tudo acima é que, o mundo deles em nada tem a ver com o nosso mundo real, pois o deles não tem necessidade de nenhuma redução de ganho ou tempo de contribuição , enquanto no nosso é exigido maior tempo de trabalho e contribuição providenciaria.
Mas ao cidadão eleitor compete mudar, não reelegendo nenhum político e assim ter início ao tempo que seus direitos possam ser vistos, considerados e providos.
Lúcio Reis.
Belém do Pará
05/06/17


domingo, 4 de junho de 2017

Mandato Político
Pelo visto e  escrito
Até aqui sem questionamento 
A política nacional
É celeiro de ações do mal
Antes da gravata assumir
A farda era no Planalto o colorir
Os anos de chumbo passaram
As décadas de corrupção chegaram
Convenhamos não dá para não ver
Se antes houve desmando 
E até brutalidade de comando
Depois veio só roubalheira à ver e ler
As cifras são de milhões 
Indecências aos borbulhões 
Em qualquer obra de tostões 
Aditivos transformam tudo em bilhões 
Aí é possível entender
A razão de muitos pretender
Queimar o filme dos militares
Para encobrir ou disfarçar os crimes parlamentares
Nosso País está em séria dificuldade
É bandido delatando criminalidade 
São muitos querendo ser torpedo
E centenas  se esquivando de ser telhado
Pelo caminhar da procissão 
E abundância de ladrão 
Vai sobrar pulsos algemados
E faltar espaços na prisão.
Lúcio Reis 
Em 03/06/17
Belém do Pará 



Frutos dos Atos

Há pelo menos três décadas que a imprensa noticia sobre corrupção ativa e passiva envolvendo homens públicos e, de maneira especial os que detém representação popular eletiva.
Há por outro lado o dito popular a dizer: quem planta colhe! Tal como: quem planta vento colhe tempestade!
Hoje o que se testemunha é uma gama de idosos transitando pelo poder judiciário, devidamente engravatados e acompanhados por seus defensores para as suas oitivas nos tribunais, fazendo a colheita dos ventos semeados ontem.
Mesmo com a reação da sociedade desaprovando e até vaiando os atos sujos perpetrados ao longo desses anos, os corruptos ou concretamente carimbados como bandidos, negam os delitos ou apresentam as mais estapafúrdias desculpas, como que a massa de nossa sociedade fosse composta só de idiotas.
Ao longo dos tempos, antes do prato da balança judicial os tocar, os amigos dividiam as salas palacianas ou dos escritórios refrigerados, ambientes nos quais tramavam como enganar, sugar, como forpes extrair os milhões do erário e deixando como saldo para o eleitor e massacrado contribuinte, as piores condições de assistência médico hospitalar ou a total inexistência dos direitos que são constitucionalmente devidos à sociedade. No entanto, hoje as relações são meramente constitucionais, mesmo a despeito de que em palanque, lá no recem passado,  avalizaram o carater do então amigo e propalaram os melhoes e dinos adjetivos do agora denunciado.
Ainda hoje muitos já com o telhado totalmente de algodão ou mesmo tingidos por tintura capilar, são a esfinge viva, ambulante, meros fantasmas ou pragas que no passado pisotearam, tripudiaram sobre o cidadão e por isso colhem o fruto do desassossego e, convivem com o pesadelo do som da campainha de suas casas e ouvir que a polícia federal ali está para lhes conduzir preventiva ou coercitivamente.
Mas não são apenas os caciques idosos setentões ou oitentões que vivem a diária expectativa ou então de se explicarem ante um canal de TV. Outros mais jovens também entraram na alça de mira das conduções judiciais, pois se meteram, formaram na quadrilha dos mais velhos e, afagados e afogados pelo ganho fácil e rápido, não se deram conta que os tempos são outros, houve mudanças e povo tem a seu favor as redes sociais e uma maior consciência e interação política.
Por isso mesmo, hoje a imprensa noticia sobre a carta do mais recente apanhado por um decreto de prisão, recomendando a esposa que cuide do berço e do quarto do bebê do casal que está para chegar e provavelmente o pai corrupto não estará presente na chegada do descendente a este mundo sujo e pelo qual seu pai é um dos que contribuíram para essa poluição moral e ética.
Caminhamos para mudança e no que compete ao povo e toda a cidadania de bem, não nos deixemos esmorecer e vamos prosseguir nas ações que contribuam para que tenhamos o Brasil limpo, ético e moral para as futuras gerações e na qual, também o filho do Rodrigo Loures que recém aqui desembarcará, possa ter um digno ir e vir e com total liberdade e sem a pecha de que somos o País da corrupção. E por isso mesmo, a colheita dos frutos no amanhã, sejam de alegrias e plenas satisfações.
Lúcio Reis
Belém do Pará 
04/06/17.